eCast em Vídeo: Final | Torneio Loja D6 – Set/17 | Uiberon Araújo vs. Thalys Wanderley

Mais um vídeo de jogatina no canal do eCast, o seu podcast de Star Wars: Destiny, no Youtube! Dessa vez, trazemos a final comentada do torneio de setembro da Loja D6, em Maceió/AL. A final foi pr[...]

eCast 009 – O melhor e o pior do Espírito da Rebelião

Está no ar o nono episódio do eCast (lê-se "Elite Cast"), o seu podcast de Star Wars: Destiny! Nessa semana, por conta do lançamento oficial da expansão Império em Guerra nos Estados Unidos, nos[...]

Blog do eCast: Dissecando Cartas #2 – Capitã Phasma (JDJ2)

Depois de um Dissecando Cartas sobre uma melhoria (clique aqui para ler), temos hoje uma personagem nos nossos holofotes. Lançado nos Estados Unidos no último dia 1º, o starter para duas pessoas, d[...]

Holonews: Setembro 2017

Olá amigos da força! Neste episódio, Domingos, Bia, Ysrael e Dênio se juntam para comentarem notícias sobre o universo de Star Wars que aconteceram em Agosto de 2017. Links comentados no[...]

eCast 008 – Análise de Deck: Rainbow 9s

Oitavo episódio do eCast no ar! Em mais uma análise de deck, falamos sobre o mais novo queridinho do meta norte-americano: o Rainbow 9s, formado pelo trio eBala-tik/FN-2199/Nightsister, que esteve [...]

Trailer Rebels Season 4

Resumo: Beto Chopper, Twilek Pepe e Metalgeisha se reúnem para comentar sobre o trailer e teorias da quarta e ultima temporada de Rebels com direito a Mandalorianos, tretas rebeldes, burocracia imper[...]

Vice-presidente da Disney vem a Manaus e estuda parceria para criar parque temático

Vice-presidente da Disney vem a Manaus e estuda parceria para criar parque temático

14/08/2017

O vice-presidente da Walt Disney Company, Greg Hale, desembarca em Manaus nesta quarta-feira (16), para conhecer o projeto de Parque Temático da AmazonasTur. A intenção é discutir os termos de uma possível parceria com a AmazonasTur, que há mais de dez anos vem trabalhando na ideia e buscando potenciais investidores para o Amazonas Biopark. "Será o único parque temático genuinamente natural e tecnológico, cravado na maior floresta tropical do mundo", afirmou a presidente da AmazonasTur, Oreni Braga, sobre o Amazonas Biopark. Segundo ela, o parque, que no início estava orçado em R$ 180 milhões, deve chegar na ordem de R$ 1 bilhão, com os ingredientes que recebeu. "Não é investimento para Governo, embora seja um equipamento turístico que vai virar a página do Turismo amazonense e brasileiro", afirmou Oreni, ressaltando que as ações estão sendo apoiadas pelo Ministério do Turismo e pela Embratur. Segundo Oreni, o parque abordará os ingredientes naturais, museus, brinquedos radicais, estúdios de filmagem, e muito mais. "O projeto prevê uma estrutura com aquário de nível internacional, borboletário, orquidário, arboreto, núcleo dos povos da floresta, museu arqueológico, trilhas interpretativas, museu da história da borracha, núcleo de conhecimento cientifico, teleférico, montanha russa, núcleo  de experiências, estúdios para produções cinematográficas, além do teatro, dos espaço de convivências, lojas, lanchonetes, centro administrativo e estacionamento", adiantou ela. Para abrigar tamanha estrutura, Oreni revelou que o local a ser escolhido não trará impacto antrópico sobre o ecossistema e contará ainda com água ao entorno. "Ainda não definimos o lugar exato, mas já temos mapeados três locais que podem ser estratégicos para o Biopark", disse ela. Quem quiser já ter um gostinho do que será o parque, a maquete estará montada a partir de terça-feira (15), no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, localizado na Avenida Constantino Nery, Bairro Flores, ao lado da Arena da Amazônia. Acompanhado do Presidente do Sistema Nacional de Parques Temáticos no Brasil, Alain Baldacci, o vice-presidente da Disney parte de volta para os Estados Unidos no sábado (19). Durante sua estadia, o empresário deve conhecer mais sobre o Amazonas e avaliá-lo como um possível local de investimentos futuros. De acordo com a presidente da AmazonasTur, a vinda de Greg Hale a Manaus é uma das ações da empresa em busca de financiadores para o projeto. "Há mais ou menos cinco anos estamos fazendo uma divulgação desse projeto na Europa, nos Estados Unidos, na Ásia e nos Emirados Árabes. Este ano já estivemos em Londres, Moscou, Paris, Roma, e agora vamos para Tóquio, em setembro, apresentar o projeto a potenciais investidores japoneses", concluiu ela. Fonte: Jornal A Crítica

Filmes da Disney, Marvel e Star Wars vão começar a ser retirados da Netflix

Filmes da Disney, Marvel e Star Wars vão começar a ser retirados da Netflix

10/08/2017

A Disney anunciou nesta terça-feira (08) o fim do acordo de distribuição de seus filmes na Netflix. As produções não sumirão do catálogo da plataforma do dia para a noite, mas este é o primeiro passo da Disney rumo à criação de seu próprio serviço de streaming, cuja estreia está prevista para 2019. As empresas celebraram o acordo em 2012, mas os filmes da Disney só começaram a surgir na Netflix em 2016. Apesar de não ter sido revelado por quanto tempo as produções ficariam em catálogo, a expectativa é que as primeiras deixem de estar disponíveis no início do ano que vem. A Disney é proprietária da Marvel e da LucasFilm, então em breve ficaremos órfãos de filmes como Homem de Ferro, Vingadores e toda a saga Star Wars. Isso sem contar que animações como Frozen, Toy Story e UP - Altas Aventuras também serão retiradas do ar. Serviço próprio Reavendo a exclusividade sobre a disponibilização de suas produções, a ideia da Disney é lançar um serviço próprio de streaming até 2019. Para consolidar a nova estratégia, a empresa está investindo US$ 1,5 bilhão na tecnologia BAMTech, que servirá de alicerce para a empreitada. Fora isso, pouco foi divulgado sobre esse novo serviço. Não se sabe, por exemplo, qual será seu nome nem exatamente o que constará em seu catálogo. Além das produções tradicionais que todo mundo já conhece - e que certamente servirão de atrativo para novos assinantes -, a Disney também tem adquirido novas produtoras, que poderão disponibilizar seus trabalhos no novo serviço. Também vale lembrar que a empresa é controladora da ESPN e tem planos de lançar um serviço separado focado em esportes. Aqui, a ideia é criar uma plataforma exclusivamente para cobrir todas as modalidades online, transmitindo campeonatos mundiais, nacionais e regionais. O serviço, ainda sem nome e com poucos detalhes divulgados, tem estreia planejada para o início de 2018. E como fica a Netflix? É inegável que a saída da Disney vai ser sentida pelos assinantes da Netflix, que agora deve concentrar seus esforços no fortalecimento de sua atual estratégia: apostar em conteúdos originais para se tornar cada vez mais independente de outros estúdios. O anúncio do fim do acordo entre as duas empresas se sucede à confirmação de que a FOX também iria retirar suas produções da Netflix para investir em uma alternativa própria. Curiosamente, nesta semana a Netflix também anunciou a aquisição da editora de quadrinhos Millarworld, dando o primeiro indício de que as coisas não andavam muito bem. Mesmo com o relacionamento rachado, a produção de séries originais baseadas em heróis da Marvel, como Demolidor, Jessica Jones e Justiceiro, deve continuar até segunda ordem. Fonte: Canal Tech

Mark Hamill agora tem uma rua em San Diego para chamar de sua

Mark Hamill agora tem uma rua em San Diego para chamar de sua

07/08/2017

https://www.youtube.com/watch?v=YP2h_nlxNIY Mark Hamill agora tem uma rua em San Diego para chamar de sua. O eterno Luke Skywalker foi homenageado pela prefeitura da cidade com seu nome colocado em uma rua no bairro de Clairemont, onde ele cresceu junto de sua família. Em uma cerimônia rodeada de fãs de Star Wars, Hamill explicou que nenhum agradecimento será suficiente para expressar sua gratidão. Ele também divertiu a plateia dizendo que Luke Skywalker já estampou vários produtos, mas que essa é uma das raras vezes onde ele mesmo é lembrado com carinho. A Honorary Mark Hamill Drive fica no centro do bairro de Clairemont, em San Diego. Fonte: Jovem Nerd

HQ mostrará Luke em planeta devastado em Rogue One

HQ mostrará Luke em planeta devastado em Rogue One

07/08/2017

Kieron Gillen falou mais sobre a HQ de Star Wars, que publicará sua primeira história em novembro. Segundo o autor, o primeiro arco levará Luke Skywalker para Jedha, cidade considerada um lar espiritual para os Jedi e que foi destruída durante os eventos de Rogue One. Apesar da ligação com a Força, o planeta tem outra forte ligação com a cronologia da saga e é isso que o roteirista irá explorar (Via Nerdist). “Basicamente nós faremos uma ligação com Rogue One, pois queria ver como seria o momento em que Luke descobre pessoas como Jyn [Erso, protagonista do derivado] e entende mais sobre as pessoas que se sacrificaram para que ele pudesse destruir a Estrela da Morte”, afirmou. Star Wars #38 será lançado em novembro nos EUA e contará com desenhos de Salvador Larocca, que trabalhou ao lado de Gillen em Darth Vader. Fonte: Omelete

Nova HQ focará mais nos planos dos rebeldes

Nova HQ focará mais nos planos dos rebeldes

07/08/2017

Kieron Gillen assumirá em breve o roteiro da HQ principal de Star Wars e falou mais sobre o que deseja explorar. Segundo o autor, o quadrinho – que se passa entre os Episódios IV e V - mostrou apenas Luke explorando seus poderes e tentando se tornar o Jedi que ele sabe que precisa ser mas, agora, ele irá trabalhar outro lado do herói. “O meu período será menos sobre os Jedi e mais focado no crescimento de Luke dentro do movimento Rebelde”, explicou. Além disso, o autor também pretende mostrar mais sobre Leia que, em sua visão, é a outra protagonista da história. “Enquanto a HQ explorou Luke seguindo o caminho Jedi vemos que Leia não seguiu sua sensitividade em relação à Força. Como vimos em O Despertar da Força, ela nunca seguiu esse caminho. Por que? Obviamente, tudo isso tem impacto em Han [Solo] também”, completou. “Será mais focado na rebelião... e os planos dos rebeldes nesse período”. Star Wars #38 será lançado em novembro nos EUA e será o primeiro trabalho de Gillen ao lado de Salvador Larocca, que trabalharam em Darth Vader. Fonte: Omelete

Enciclopédia | Capitão Rex

Enciclopédia | Capitão Rex

20/08/2017

CT-7567 foi um Capitão Clone veterano que liderou a 501ª Legião de Soldados Clones durante as Guerras Clônicas. Nascido e treinado em Kamino, Rex entrou em serviço pela República na Batalha de Geonosis em 22 ABY. Ele ganhou muito respeito com os membros do exército como um comandante de respeito, sendo reconhecido como um dos melhores e mais bravos entre os soldados clones. Ele foi selecionado para um treinamento de comando especial  sobre a jurisdição do ARC Trooper Alpha-17. Capitão Rex serviu sob a jurisdição do General Jedi Anakin Skywalker. Ele era um grande amigo de Comandante Cody, tendo sua relação espelhada em seus respectivos Generais, Skywalker e Obi-Wan Kenobi. Na Batalha de Christophisis, Rex se tornou um mentor para a nova Padawan de Anakin Skywalker, Ahsoka Tano, se tornando grandes amigos. Ele conseguiu se recuperar da Batalha de Teth, logo após a destruição quase total de seu esquadrão. Enquanto estava na sua sessão de inspeção com Cody, Rex reuniu uma equipe de soldados para recuperara Estação de Controle localizada na lua de Rishi, que acabou na destruição completa da estação para impedir a invasão de General Grievous. Estava envolvido na contenção do Vírus da Sombra Azul em Naboo, e da libertação de Ryloth, e muitas outras batalhas como a Batalha de Malastare, a Segunda Batalha de Geonosis e a Defesa de Kamino. Ao longo de sua carreira, Rex provou ser um líder muito competente e que realmente se importava com os seus homens, mesmo em seus momentos de duvidas do seu próprio futuro. Na Batalha de Saleucami, em 21 ABY, ele conheceu o clone desertor Cut Lawquane, e ao ver tudo que ele passava e tudo que ele tinha, ele o respeitou mesmo com suas diferenças impressionantes. Sua liderança foi testada na Batalha de Umbara, quando estava sob o comando do Jedi Pong Krell, o qual tinha táticas agressivas e perigosas. Rex encontrou-se em uma situação da qual ele teria que seguir ordens e por em risco todos os seus companheiros, ou causar um motim e se virar contra Pong Krell. Quando Krell manipulou a 501ª Legião para um confronto fatal contra seus companheiros de guerra do 212º Batalhão de Ataque, Rex percebeu que seu general era na verdade, um traidor da República. Esse teste provou a sua obediência e o seu valor, mostrando que Rex é realmente um líder muito competente. A dedicação inabalável de Rex para a República, manteve-o na linha de frente ao longo do período de três anos das Guerras Clônicas. Ele ajudou Skywalker, Tano e Kenobi a resgatar Colonos Togruta do Império Escravista Zygerrian e, em 20 ABY, ofereceu a sua experiência de soldado para ajudar os insurgentes locais em Onderon, para ajudar na emancipação de seu mundo. Rex e Skywalker prenderam Ahsoka Tano após ela sofrer diversas acusações sobre o assassinato de uma testemunha sobre o bombardeio no Templo Jedi, o evento do qual fez com que Ahsoka Tano saísse da Ordem Jedi. Ao final da guerra em 19 ABY, Rex cedeu o seu comando da 501 para outro oficial, Comandante Appo, o qual supervisionou a unidade na ascensão do Império Galáctico. [caption id="attachment_15219" align="alignnone" width="1500"] Rex com o seu capacete modificado com um scope para melhor visão.[/caption] Durante os primeiros meses da guerra, Rex usou a clássica armadura Clone de Plastoid, utilizando cores personalizadas em azul da 501ª Legião. A sua viseira exibia os Olhos Mandalorianos Jaig como Honras de Batalha e foi equipado com um scope de visão-a-distância que tinha uma visão noturna, juntamente com uma viseira com um sistema de telemetria incorporado, e duas lâmpadas com um campo de visão de quarenta pés. Para complementar a sua armadura corporal, Rex exibia um Kama tradicional, construído com couro e uma espessa armadura anti-explosão capaz de repelir estilhaços e outros tipos de detritos. Ele também usava sobre o seu ombro esquerdo um Pauldron semi-azul. Rex tinha uma armadura variante branca padrão para climas gelados.